Como o ESG te coloca à frente da concorrência

2022-05-16T09:47:18-03:0016 maio, 2022|Gestão de Pessoas|

Acompanhe nesse artigo o que é o ESG e entenda os motivos para implantar suas boas práticas em sua empresa.

O mercado é algo voraz. Suas mudanças são tão rápidas, que se manter atualizado pode custar para as empresas um grande investimento na análise de tendências e escolha de caminhos. Algumas vezes é impossível acompanhar tudo que acontece.

Algumas tendências nem chegam a se consolidar no mercado e, logo, são substituídas por versões mais inteligentes, ou mais rápidas. Outras, aos poucos vão se tornando essenciais para a sobrevivência do negócio.

Que o diga a inteligência artificial, vista com certa desconfiança no seu surgimento, e que a cada dia, torna impossível o trabalho de análise de mercado, sem a sua ajuda.

Da mesma forma, novas possibilidades vão surgindo todos os dias. Algumas impulsionadas pelos avanços tecnológicos, outras, para atender a necessidade global de preservação do nosso planeta. Já que, na mesma medida em que a tecnologia avança, avança o consumo de fontes naturais renováveis e não renováveis.

Na mesma medida, as empresas conhecidas como terceiro setor, se tornam responsáveis pelo espaço que ocupam.

Nesse sentido, um novo termo, baseado no crescimento financeiro responsável social e ambientalmente, tem se tornado primordial nas empresas. Trata-se do ESG, ou “environmental, social and governance”, que, em tradução para o português seria ambiental, social e governança.

De acordo com pesquisa do Google Trends, contratada pelo jornal Valor Econômico, entre fevereiro de 2021 e janeiro de 2022, as buscas pelo termo ESG cresceram 150% no Brasil.

Quer saber o motivo que levou o termo ESG para as crescentes buscas no Google? Acompanhe com a gente esse artigo.

Governança com responsabilidade social e ambiental

Em resumo, seria isso. O termo ESG se refere as práticas de governança corporativa com responsabilidade social e ambiental. Para entender melhor isso, é preciso saber o que cada letra dessa sigla significa.

E – environmental ou ambiente

Primeiramente, ser ambientalmente responsável envolve uma série de práticas e preocupações das empresas em relação a temas sensíveis na preservação da vida no planeta Terra. Temas esses que as empresas têm sido convidadas a debater e atuar.

São eles: aquecimento global, emissão de carbono e outros gases poluentes, desmatamento, poluição do ar e da água, gestão de resíduos e biodiversidades.

Em suma, a letra E representa a forma como as empresas utilizam seus recursos naturais e atuam na gestão da natureza.

S – social

A responsabilidade social é um tema de grande relevância, que examina a forma como a empresa se relaciona com seus colaboradores, fornecedores, parceiros de negócio e comunidade.

Ser socialmente responsável diz da atuação das empresas no meio em que estão inseridas. Ou seja, o quanto eles se preocupam e atuam tanto nas relações internas com seus colaboradores, atendendo a legislação pertinente, quanto de seu investimento em prol da comunidade ao seu redor.

Aqui, entram temas como diversidade, proteção de dados e privacidade (LGPD), respeito aos direitos humanos e legislação trabalhista, employee experience e relacionamento com a comunidade.

G – governance ou governança

Sim, governança está relacionada a administração da empresa. E essa administração precisa ser pautada em valores que considerem não só os ganhos financeiros, mas o crescimento transparente, com respeito a um código de ética e conduta.

Fazem parte das boas práticas de governança corporativa as regras anticorrupção, canais de ouvidoria e denúncias para casos de discriminação, assédio e corrupção, remuneração de executivos transparentes, relação com entidades do governo e políticos.

Vale a pena implantar práticas de ESG?

Conforme falamos mais acima, o termo ESG tem crescido em buscas no Brasil. E isso se deve ao fato desse termo, apesar de não ser novo, ter se transformado em uma preocupação para as empresas.

Mas que tipo de preocupação é essa? A resposta é simples: para se manter competitiva no mercado, é preciso muito mais que um bom produto. É preciso um DNA que carregue princípios que gerem valor para a marca e vá de encontro as expectativas do cliente.

ebook cultura organizacional

A verdade é que, em se tratando de mudanças do mercado, o consumidor deixou de adquirir produtos e serviços somente pela qualidade destes e passou a se importar com o impacto desses serviços e produtos no meio ambiente e na comunidade.

Empresas que implantam práticas de ESG, portanto, sinalizam para esses consumidores, preocupações além do ganho financeiro. É uma demonstração de responsabilidade e comprometimento com o mercado de atuação, seus fornecedores, investidores, clientes e colaboradores.

Dessa forma, podemos dizer que a implantação de práticas de ESG, é o diferencial competitivo que garantirão a longevidade e sustentabilidade do negócio, mesmo diante da volatilidade do mercado.

A resposta então, para a pergunta, se vale a pena a implantação dessas práticas, é: sim! Vale a pena investir em processos de transparência, diversidade e todas as premissas do ESG. Afinal, elas geram valor para o negócio e promovem o branding da empresa.

Mas, qual a relação do RH e do ESG?

Claro que não poderia faltar essa pergunta, concorda? Afinal, estamos em um blog que leva muito a sério a gestão estratégica de pessoas da sua empresa.

De forma geral, podemos dizer que no setor de recursos humanos, o ESG será utilizado principalmente na gestão e satisfação do cliente interno. A preocupação com o employee experience faz com as empresas optem por boas práticas em gestão de pessoas, que fazem parte da essência do ESG.

E essas práticas são analisadas por investidores e consumidores desde a declaração de uma missão da empresa clara, até os indicadores que podem sinalizar o nível de satisfação dos colaboradores, como turnover, clima organizacional e oferta de benefícios.

E, em se tratando de missão, não basta existir a declaração de uma missão. A principal análise nesse sentido é se a empresa atua de forma contínua nessa missão e quais os impactos dela na sociedade.

Também são consideradas as ofertas de programa de treinamento e desenvolvimento, oportunidade de participação dos colaboradores na gestão da empresa e quais ferramentas a empresa disponibiliza para medir a satisfação dos clientes internos e externos.

Afinal, o investimento nos colaboradores, impacta diretamente a sociedade e a comunidade onde sua empresa está inserida. Seja através da oferta de oportunidades de desenvolvimento cultural e aquisição de novos aprendizados, seja através de políticas de diversidade e inclusão.

Lembrando que, todo e qualquer aprendizado adquirido dentro do espaço organizacional, extrapola esse espaço, gerando novas construções sociais.

Nada que a gente não tenha apresentado para sua empresa aqui no blog né? Ou seja, o ESG deve estar presente na gestão estratégica de pessoas da sua empresa, para garantir sua sustentabilidade, longevidade e crescimento financeiro.

E por onde começar a implantar essas práticas?

Comece pela tecnologia. A implantação de um software de RH, faz toda a diferença, na implantação de boas práticas de ESG.

Nossa dica para sua empresa é conhecer a SER HCM. Com ela, é possível implantar diversos processos em gestão estratégica de pessoas, que fazem parte das boas práticas de ESG.

A SER HCM conta com diversas funcionalidades como aplicação de avaliações de desempenho, pesquisa de clima, programas de desenvolvimento, gestão de benefícios e planos de carreira para seus colaboradores.

Quer conhecer melhor essa solução? Entre em contato conosco e descubra como garantir o diferencial competitivo de sua empresa, começando pelo RH.

E se você gostou desse artigo e quer saber mais sobre gestão estratégica de pessoas, corre e assine nossa Newsletter. Toda semana tem artigos fantásticos para nortear a atuação do RH da sua empresa.

Compartilhar este Artigo

Deixar um comentário

Ir ao Topo