O impacto da tecnologia no desenvolvimento da Gestão de Pessoas

2022-02-17T10:30:07-03:0017 novembro, 2016|Talent Management, Tecnologia para RH|

Entenda como a tecnologia impacta a gestão de pessoas e permite uma atuação mais estratégica do setor de recursos humanos.

Certamente, as relações de trabalho mudaram com o advento da tecnologia.

Afinal, a tecnologia tem feito uma verdadeira revolução nos antigos modelos organizacionais. O impacto da tecnologia no desenvolvimento da Gestão de Pessoas, por exemplo, vem transformando o papel do gestor e trazendo recursos mais eficientes para as diversas áreas de atuação.

As relações também se transformam, e o trabalho se torna uma ferramenta social de aprendizado e desenvolvimento tanto intelectual quanto pessoal. Dessa forma, um novo papel para o colaborador passa a se delinear no universo corporativo, modificando toda uma rede formada pelo trabalho.

No mercado de trabalho, a tecnologia impactou todos os setores e atividades. Das vendas à ciência, jornalismo e até cultura.

E na gestão de pessoas a tecnologia teve uma atuação expressiva nas mudanças do setor. Aliás, na própria denominação como gestão de pessoas. Afinal, anterior a isso, a administração de recursos humanos estava ligada basicamente aos processos de contratação, demissão, folhas de pagamento e benefícios.

Com a automatização de operações burocráticas, sobrou mais tempo para se preocupar com outros fatores, talvez até mais importantes, como produtividade, qualidade de vida e estratégias inovadoras para atingir mais parceiros.

Quer entender melhor como a tecnologia permite uma atuação muito mais eficiente do RH, na gestão estratégica de pessoas? Acompanhe com a gente esse artigo.

Novos arranjos organizacionais

À medida que recursos tecnológicos são inseridos na rotina de colaboradores, ocupando funções importantes, a aprendizagem se torna um aspecto central.

Como a solução de antigos problemas diários fica a cargo de um sistema informatizado, então o desafio agora é aprender a utilizar as funções desse sistema.

Portanto, pode-se dizer que a aprendizagem substitui o foco, que antes era voltado para processos. Agora, com esses processos automatizados, a tecnologia também se torna a principal ferramenta de aprendizagem, permitindo a construção e acompanhamento de programas de treinamento e desenvolvimento de equipe.

Em resumo, a tecnologia muda toda a dinâmica organizacional. E isso acontece tanto no nível operacional, quanto no intelectual, permitindo um melhor aproveitamento dos talentos individuais e diminuindo o tempo gasto com atividades burocráticas.

Com isso podemos dizer que a empresa se transforma, transforma a equipe de trabalho e consequentemente essa transformação alcança todo o mercado de trabalho, construindo novas formas de executar os processos.

Conexão entre colaborador e empresa

Serviços tradicionais da área de Recursos Humanos, essenciais para a vida de um colaborador, como folha de pagamento e administração de férias, tornam-se acessíveis para que o próprio colaborador obtenha as informações de que necessita.

Isso consiste em conectar empresa e equipe, assim, oferecendo autonomia às pessoas e uma responsabilidade em estar a par de informações importantes.

Tecnologias web, como acesso à intranet, possibilitam que o colaborador realize transações eletrônicas que antes necessitavam da ida ao setor administrativo responsável.

Entretanto, a imagem tradicional do RH e, consequentemente, da Gestão de Pessoas, sofre uma grande transformação, na medida em que não precisa mais ser o centro de todos os dados relacionados a colaboradores.

Sendo assim, a gestão de pessoas então, passa a ser o tema central do RH. À medida que o próprio RH evolui, os vínculos entre trabalhador e empresa se tornam o foco de atuação desse setor. A tecnologia inserida na gestão de pessoas, permite que o RH atue em estratégias de retenção de talentos através de endomarketing e employee experience.

Alto nível em comunicação interna

Certamente, uma das dimensões principais envolvidas na automatização da Gestão de Pessoas é a comunicação interna.

Essa função, que por muito tempo era vista somente como uma estratégia pontual e pouco utilizada, se tornou um dos pilares em gestão.

Líderes são facilitadores no processo de tomada de conhecimento. Porém, não podem ser o principal canal, pois dessa forma a gestão torna-se centralizada, cria relações de dependência e dá margem para grandes equívocos, uma vez que a fonte de informações é restrita.

Sendo assim, a partir do momento em que todos os membros de uma equipe podem acessar as mesmas informações, de forma objetiva, clara, rápida e quantas vezes forem necessárias, os ruídos na comunicação são reduzidos, e as relações se transformam, já que todas as pessoas estão em um mesmo nível de participação.

Isso significa democratizar o conhecimento, que é um conceito básico dos sistemas organizacionais pautados na colaboração. Esses sistemas, hoje, substituem configurações organizacionais em que o desenvolvimento era algo pelo qual teria de haver competição para obter.

Em suma, existe um novo perfil de pessoas nas organizações, as quais estão buscando por modelos mais modernos, em que possam desempenhar suas habilidades de uma maneira menos burocrática e mais orgânica. Isso quer dizer que elas têm buscado ser parte integrante da empresa.

Dessa forma, a tecnologia permitiu o aprimoramento da comunicação organizacional através da disponibilização de canais assertivos, que permitem não só uma comunicação vertical, mas propicia um espaço de escuta. Com isso, a comunicação horizontal inibe outros problemas bastante frequentes na organização como ruídos de comunicação e triangulação.

Continuidade de suporte fora da empresa

Outro impacto da tecnologia no desenvolvimento de Gestão de Pessoas é a mudança nas noções de espaço e ambiente de trabalho.

Com sistemas de gestão em nuvem, por exemplo, o acesso a dados não depende da presença do colaborador na empresa. Ele pode ser feito a partir de qualquer lugar em que esteja, desde que disponha de internet e um login para acessar.

Essa tendência que, aos poucos, vem sendo internalizada nas pessoas, cria uma aproximação maior entre as ferramentas de trabalho e a vida pessoal, gerando uma sensação de continuidade.

Em resumo, isso pode trazer benefícios na relação entre trabalho e indivíduo, no sentido de diminuir abismos entre duas realidades distintas, tornando a rotina mais harmônica. Sendo assim, novas modalidades de trabalho como home office e trabalho híbrido são beneficiadas pela possibilidade de acesso remoto a todas as informações e processos da organização.

Modelo democrático de Gestão de Pessoas

Não é só a comunicação que pode democratizar as relações por meio da tecnologia. Um modelo democrático de Gestão de Pessoas é o principal impacto que a tecnologia pode trazer.

Antes, é preciso entender que um modelo de gestão consiste na maneira de a organização estruturar-se para gerenciar e orientar o comportamento humano no trabalho.

Definindo de uma maneira mais simples, tudo o que influencia de alguma forma a experiência do colaborador no contexto organizacional faz parte da Gestão de Pessoas.

Sendo assim, o modelo democrático consiste justamente em tornar esses aspectos que interferem na dinâmica organizacional menos agressivos, a fim de aumentar a participação do colaborador, o qual sai de uma posição passiva e subordinada e entra em uma posição ativa e participativa.

Podemos dizer que o colaborador deixa de ser coadjuvante, para se tornar protagonista não só de sua carreira como também de sua trajetória dentro da empresa. E isso surge a partir da valorização das relações humanas dentro da organização.

Esse modelo inclui princípios fundamentais. Entre eles, podemos destacar:

Transparência

Fator primordial em uma organização democrática, em que valoriza o papel do colaborador. A tecnologia nesse sentido se torna um parceiro imprescindível. Uma vez que possibilita justamente que as informações saiam das mãos de pessoas e se tornem públicas para os envolvidos, por meio de ferramentas neutras.

Essa transparência tem papel primordial na formação de vínculos de confiança entre organização e pessoas. E esse por sua vez impacta diretamente o engajamento e a motivação dos colaboradores.

ebook gestão de desempenho

Diálogo

Embora muitos pensem que o diálogo atrapalha o andamento de tarefas e tome muito tempo, o diálogo, se utilizado para fins contextualizados com o trabalho, torna a comunicação uma arma contra falhas. O desempenho de colaboradores depende também do feedback. Logo, quanto mais fluida for a comunicação, mais assertivo será o seu efeito.

O importante é que o RH se empenhe em promover uma cultura de valorização do feedback, no sentido de que essa ferramenta seja utilizada de forma horizontal. Afinal, de nada adianta dizer que existe o feedback, se ele for usado somente para corrigir o colaborador, mas não permitir que ele seja escutado pela organização.

Critérios de contabilidade

As políticas relacionadas à remuneração e aos benefícios são um ponto importante na Gestão de Pessoas. Critérios claros e planos de carreira bem definidos podem evitar possíveis injustiças e colaboradores frustrados.

Assim sendo, a tecnologia é a principal estratégia de construção desses processos, mas também de seu acompanhamento. Afinal, a utilização de softwares de RH, permite a mensuração e cruzamento de dados que nortearão a tomada de decisão da empresa em situações de promoção, readequação salarial e até desligamentos.

Isso, somados os processos de comunicação assertiva e disponibilização de acesso a informações, tornam a gestão de pessoas mais transparente e justa. Assim, permitindo com isso uma cultura de valorização de pessoas e melhoria contínua da organização.

Concluindo

Certamente, o valor do capital humano mede-se pelo próprio colaborador, sendo essa mensuração a vivência desse indivíduo na empresa.

Em diagnósticos organizacionais, por exemplo, em que é pesquisado o clima organizacional, a opinião da equipe tem um peso decisivo na avaliação da empresa e de líderes. Além de todos esses aspectos explorados acima, a tecnologia tem o poder de levar para a organização uma cultura da inovação.

A todo momento, novos recursos são lançados, mais completos e mais eficientes. Os benefícios vão se acumulando cada vez mais, aperfeiçoando, assim, todas as estratégias da empresa.

Em suma, é a gestão de pessoas realizada de forma estratégica, tendo como foco o encantamento do colaborador e sua jornada de excelência dentro da organização que permitirá que a empresa atrais, desenvolva e retenha talentos de alta performance.

Nesse sentido, a tecnologia é a principal aliada do RH, seguida pela humanização das relações organizacionais.

Viu como o impacto da tecnologia na Gestão de Pessoas é muito positivo? Sua utilização permite não só a melhor atuação do RH, como também propicia que essa atuação promova um ambiente de engajamento e produtividade.

Agora que você já sabe a importância da tecnologia na gestão de pessoas. Aproveite então para oferecer ao seu RH a possibilidade de se desenvolver de forma estratégica.

Conheça a SER HCM e oportunize um ambiente de automação e otimização de processos em gestão de pessoas da sua empresa. Quer saber como? Entre em contato conosco e receba maiores informações.

Gostou do artigo? Então, aproveite para assinar a nossa newsletter e receber mais informações importantes diretamente no seu e-mail!

Compartilhar este Artigo

Ir ao Topo