Aprenda como lidar com um funcionário desmotivado na sua empresa

2021-12-06T10:22:59-03:003 agosto, 2018|Gestão de Pessoas|

O funcionário desmotivado pode ser uma realidade na sua empresa. Em geral ele é pouco entusiasmado, envolvido e produtivo. A grande dúvida é: como lidar com ele?

A expectativa de todas as empresas é que sua equipe seja formada por profissionais talentosos, engajados e motivados, prontos a entregar grandes resultados à organização. Para isso, o setor de recursos humanos investe em processos cada vez mais eficientes, na busca de candidatos alinhados à cultura organizacional.

Isso sem falar dos programas de treinamento e desenvolvimento, que visam proporcionar oportunidades de aprimoramento e com isso oportunizar promoções e aumentos salariais.

Mas a verdade é que nem sempre essa equipe de alta performance é uma realidade na empresa. É possível que sua empresa identifique colaboradores com atitudes como procrastinação, improdutividade ou conflitos constantes. E esses são sinais de desmotivação.

Se em sua organização há um funcionário desmotivado, você entende o peso e a necessidade latente de mudança.

Muitos gestores pensam em desligar o colaborador de imediato. No entanto, essa não deve ser a primeira opção e muito menos uma prática recorrente, afinal, a elevada rotatividade gera muitos prejuízos ao negócio.

Nesse sentido, é preciso que a liderança, juntamente com o setor de recursos humanos busquem entender as razões da desmotivação do colaborador, para juntos buscarem a melhor intervenção. Intervenção essa com o intuito de reverter esse quadro e reintegrar esse colaborador à cultura organizacional.

Quer saber o que fazer? Confira nossas dicas!

Entenda a razão da desmotivação

O que tem gerado a desmotivação do profissional? Faça essa pergunta a si próprio! São conflitos interpessoais? Problemas familiares? Desinteresse pelo emprego? As possibilidades são diversas e, ao entender a causa-raiz, poderá agir eficazmente.

Como não dá para ficar somente na suposição, o mais indicado é conversar com o funcionário desmotivado. Assim sendo, o gestor deve ser orientado a pontuar com o colaborador seu envolvimento decrescente nas atividades propostas, e assim, estimulá-lo a explicar o que tem acontecido.

De qualquer forma, é preciso deixar que o colaborador se expresse com liberdade, estabelecendo um ambiente que transmita confiança e segurança ao colaborador. Só assim será possível conhecer de fato as razões de sua desmotivação.

Analise os fatores motivacionais oferecidos aos seus colaboradores

Sabemos que parte da motivação é intrínseca, e depende exclusivamente de fatores internos e pessoais de cada colaborador. No entanto, a empresa pode e deve estabelecer fatores que estimulem essa motivação. São os chamados induzimentos.

Assim sendo, faça um levantamento de quais são os atuais induzimentos oferecidos a esse colaborador. Pode ser salário compatível com o mercado, remuneração variável, pacotes de benefícios competitivos, por exemplo. Um bom pacote de benefícios é crucial para estimular a motivação de seus colaboradores.

Portanto, atente-se a esse ponto.

É relevante também apontar que nem todo benefício ofertado, gera custo para a empresa. Há muitas formas de beneficiar um funcionário com custo zero ou baixíssimo. Que tal oferecer uma vaga exclusiva na garagem? Um almoço com acompanhante ou um dia de folga remunerado? Isso, claro, deve estar associado ao desempenho apresentado.

Observe o ambiente organizacional

Um dos fatores que mais levam à desmotivação de colaboradores é o ambiente organizacional. Portanto, é muito importante que o RH faça a gestão do clima organizacional através de pesquisa de clima e ações que propiciem um ambiente não só acolhedor, mas de transparência, respeito e valorização.

Nesse sentido, vale investir no fortalecimento da cultura organizacional e em sua disseminação. Mas primeiro, é preciso realizar o diagnóstico dessa cultura e entender se ela promove a motivação dos colaboradores ou seu distanciamento da empresa.

Vale lembrar que a cultura organizacional é fator determinante para o ambiente organizacional, exatamente por influenciar a forma como as pessoas se relacionam no âmbito do trabalho. Só para exemplificar, uma cultura com pouca tolerância aos erros poderá promover um ambiente de pressão com pouco espaço à inovação e criatividade.

Portanto, entender a cultura organizacional e de que forma ela impacta as relações de trabalho, pode contribuir no fator motivacional dos colaboradores.

Além disso é preciso se atentar para as expectativas dos colaboradores e as possibilidades que a empresa oferece. A ausência de plano de carreira, possibilidade de desenvolvimento profissional e a falta de valorização são fortes fatores de desmotivação.

Ofereça um feedback objetivo e franco

É muito comum que seu colaborador não perceba que seu desempenho está abaixo do padrão e que apresenta fortes indícios de desmotivação. O autoconhecimento é uma habilidade pouco desenvolvida pelos profissionais.

Por essa razão, o feedback pode ser um grande aliado. Assim sendo, uma reunião de feedback é uma excelente alternativa para apresentar ao seu colaborador os pontos de melhoria.

No entanto, esse é um momento que exige do gestor sensibilidade e ao mesmo tempo transparência. Portanto, não pegue o funcionário desprevenido. Explique que quer conversar com ele, agende uma data e horário específico. Na reunião, equilibre críticas construtivas e elogios, seja objetivo acerca do que está acontecendo e em quais pontos deseja ver progresso.

É muito importante que nessa conversa, sejam apresentados dados de seu desempenho. Para isso, é importante que essa conversa ocorra após uma avaliação formal, por exemplo. Já que com a apresentação de dados, seja mais fácil para o colaborador identificar as entregas que não foram feitas, ou não atenderam às expectativas da organização.

Estabeleça novas metas em equipe

Se você já ouviu o funcionário e até gerou algum feedback adequado, é certo que ele entende que apresenta uma postura desmotivada. Agora, é hora de estabelecer metas para mudar o estado atual e apresentar um desempenho mais satisfatório no futuro.

Crie metas no formato SMART com o funcionário. Questione-o acerca de onde deseja chegar dentro da empresa e trace um caminho para esse progresso. Claro, as metas estabelecidas também deverão beneficiar o negócio e os colegas de trabalho.

Portanto, construa com ele um planejamento para seu desenvolvimento ou PDI e firmem um contrato de metas. Isso o ajudará a entender onde está e quais lugares poderá alcançar dentro da empresa.

Não se esqueça, porém, que todo esse processo exige acompanhamento. Dessa forma, estabeleça prazos curtos para o acompanhamento das metas propostas e ofereça pequenos feedbacks, para ajudá-lo no alcance dos objetivos acordados.

Comunicação interna

Invista em uma comunicação eficiente

Certamente empresas que investem em uma comunicação assertiva tem maiores níveis de engajamento que aquelas que não possuem comunicação eficiente.

Os prejuízos de uma comunicação ineficaz são enormes, já que por não entenderem as expectativas da empresa e não se sentirem participantes dos processos, os colaboradores acabam por não se empenharem para o alcance de resultados.

Dessa forma, se assegure de que as informações circulem de forma correta dentro da organização. Dessa forma, evita-se a triangulação e consequentemente a desmotivação ocasionada por informações incorretas.

Por outro lado, ofereça canais eficientes para o recebimento de informações de seus colaboradores. Isso fará com que eles se sintam valorizados e consequentemente impactará a motivação deles.

Faça o desligamento do colaborador

Se todas as tentativas falharam, é hora de recorrer ao desligamento. Considere preservar a motivação e engajamento dos outros colaboradores, já que colaboradores desmotivados, tendem a influenciar negativamente seus pares.

Uma ótima dica é: no desligamento, faça uma nova entrevista com o profissional. Mais uma vez, busque entender o que aconteceu de errado para que isso não volte a acontecer no futuro. Essas informações são importantes para que a empresa entenda como pode inspirar seus colaboradores e evitar que situações como essa sejam recorrentes.

Invista em seus colaboradores

Como você pôde observar, lidar com um funcionário desmotivado demanda bastante cautela e objetividade. É preciso entender o que está acontecendo e agir na raiz do problema. Para tanto, não deixe de analisar os principais induzimentos, conversar com os funcionários, oferecer bons feedbacks e estabelecer metas em equipe.

Certamente, a melhor alternativa à desmotivação é o investimento na experiência do colaborador dentro da organização. Portanto, invista em seu endomarketing e fortaleça seu employee experience.

Para isso, permita que seu RH se posicione de forma estratégica, através da adoção de tecnologias que promovam a automação de processos. Dessa forma sua equipe de RH terá mais tempo livre para investir na gestão de pessoas e atuar com eficiência frente aos desafios dessa gestão.

Não sabe por onde começar? Que tal conhecer a SER e descobrir um mundo de possibilidades para otimizar seu RH? Entre em contato conosco. Nossa equipe está a sua disposição para apresentar à sua empresa soluções inovadoras na gestão estratégica de talentos.

Agora você está por dentro do assunto e entende como lidar com um funcionário desmotivado, correto? Aproveite para continuar aprendendo. Assine nossa newsletter e receba conteúdos como esse diretamente em seu e-mail.

Compartilhar este Artigo

Ir ao Topo