Seu RH é estratégico ou operacional? Saiba quais são as diferenças

2023-01-23T16:55:05-03:002 agosto, 2018|Tecnologia para RH|

RH estratégico ou operacional, qual é o seu? Parece algo simples, porém, pode fazer toda a diferença no crescimento e sucesso do negócio. Entenda as diferenças neste artigo!

O RH é um dos setores que mais mudou nos últimos anos. Cada vez mais novas tecnologias fazem parte de suas atividades e servem de insumo para a entrega de grandes resultados.

Dessa forma, o setor de recursos humanos, ao longo dos anos, deixou de ser meramente operacional, para se tornar suporte de decisões estratégicas do negócio.

No entanto, essa ainda não é a realidade em todas as empresas. Mesmo sendo urgente o desenvolvimento desse setor, para alavancar resultados na organização. A verdade é que algumas empresas ainda encontram dificuldades de identificar os pontos de melhoria no setor de recursos humanos.

Em suma, alguns processos do RH permanecerão operacionais. No entanto, é preciso construir uma jornada estratégica para esse setor, de forma que essa jornada transforme seus colaboradores em talentos exponenciais.

Afinal, uma equipe de alta performance é a responsável pelo sucesso de qualquer negócio.

A questão é: RH estratégico ou operacional, qual é o seu?

Pode até não parecer, mas a diferença é grande. O ideal é construir um RH que vá além das simples operações diárias. É preciso que esse setor se envolva nas decisões de longo prazo e influencie no sucesso do negócio.

Quer entender muito mais? Confira a leitura!

O que é RH operacional?

É muito fácil entender a diferença. O RH operacional é aquele que cuida apenas das operações relacionadas à gestão de pessoas, como a contratação de novas pessoas, as rotinas da folha de pagamento, a gestão do ponto, entre outras tarefas padrão, só para exemplificar.

Anteriormente, esse setor era chamado de Departamento Pessoal (DP), e garantia a boa relação entre o empregado e seu empregador.

No entanto, hoje, sabe-se que o simples atendimento às demandas operacionais não é suficiente, é preciso ir muito além disso.

A grande limitação do RH operacional é a visão de curto prazo: seu foco está no “hoje”. Por essa razão, deixa de aproveitar grandes oportunidades e atingir objetivos genéricos por meio do capital humano, alegando custar muito caro à empresa.

E, apesar de ser um modelo que está entrando em desuso, ele foi primordial para chegarmos ao modelo estratégico de atuação do setor de recursos humanos. Que, certamente, é a gestão de pessoas do futuro.

Quando o RH é estratégico, ele é inovador

Em um mercado em que ideias são abundantes, tecnologias podem ser facilmente adquiridas e estratégias copiadas, “gente” é o principal diferencial competitivo.

Sendo assim, é preciso olhar para as pessoas de outro modo e construir um RH estratégico.

Em suma, o RH estratégico tem uma visão de longo prazo, ajudando a empresa a conquistar os melhores resultados por meio dos colaboradores. Para tanto, faz a atração de talentos, integração, desenvolvimento e contínua avaliação de desempenho.

Podemos dizer que o RH estratégico é inovador e busca pensar fora da caixa. Com isso, ele busca quebrar paradigmas e absorve novas possibilidades.

Além disso, ele é preditivo, ou seja, ele está atento as mudanças do mercado. Esse modelo de RH usará as informações colhidas no cenário externo e no mercado para propor ações internas que se antecedam as situações.

Outro detalhe importante: o RH estratégico deve ter visão holística e incluir todos os setores da empresa em suas ações.

Como transformar o RH operacional em estratégico?

Se, em sua empresa, o RH ainda atua de modo operacional, é o momento de fazer essa migração. Não significa que o operacional será esquecido, apenas que tarefas estratégicas serão acrescentadas para tornar o setor ainda mais robusto e eficaz.

Mas para facilitar essa transformação, nós separamos algumas dicas para sua empresa.

1- Comece pela tecnologia

Contar com novas tecnologias e ferramentas digitais podem melhorar a performance do gestor, facilitar a comunicação com os colaboradores e a análise de desempenho. O RH estratégico é, também, digital. Então, invista em boas tecnologias.

A implantação de um bom software de RH, faz toda a diferença na gestão de desempenho de seus talentos.

Através da utilização da tecnologia, o RH passa a contar com estratégias inovadoras na gestão de pessoas, como People Analytics, por exemplo.

Inclusive, aqui vai uma dica da dica: sabia que a SER oferece uma solução tecnológica altamente padronizada às necessidades do seu RH? Com a SER HCM é possível implantar diversos módulo que vão desde a Gestão de Desempenho de seus talentos, ao Planejamento estratégico de RH e as estratégias de educação corporativa.

São diversas possibilidades para transformar a gestão de pessoas da sua empresa e tornar o seu RH mais estratégico.

E conhecer essa ferramenta é muito fácil. Basta entrar em contato com a nossa equipe e solicitar uma demonstração.

2- Abandone a burocracia

O RH operacional sempre teve a fama de ser um setor burocrático. Com isso sempre foi um departamento ligado a processos minimalistas e que exige dos profissionais atenção permanente.

Portanto, para investir em um RH estratégico, comece eliminando a função do RH como um simples staff, isto é, um órgão de apoio dentro da empresa.

Quanto menos tempo gasto com atividades operacionais e burocráticas, maior tempo para ser investido em ações criativas e soluções assertivas.

3- Invista em seus profissionais

Os gestores de RH devem ter voz ativa, devem participar das reuniões da liderança e emitir pareceres acerca do que é o melhor para a empresa. Para tanto, é preciso que haja o conhecimento e apoio da alta administração da firma.

Dessa forma, investir no desenvolvimento dos profissionais do RH é uma das maneiras de tirá-los do modo operacional e desenvolver neles uma nova postura diante das questões relacionadas as pessoas da organização.

É preciso que a empresa tenha em mente que o sucesso do negócio está diretamente ligado às relações humanas dentro da organização. Portanto, investir seus profissionais de RH é possibilitar que eles desenvolvam habilidades sociais, primordiais na gestão de pessoas.

E isso pode ser feito através de cursos, palestras e jogos que estimulem as relações coletivas e os sensibilize para questões relacionadas à diversidade, inclusão, empatia e inteligência emocional.

Certamente, ter profissionais habilitados a desenvolver um setor mais humanizado, contribuirá para a construção de um RH estratégico.

4 – Melhore os processos de comunicação

Outro ponto primordial para tornar seu RH estratégico é o investimento em uma cultura de comunicação horizontal.

Ter uma comunicação eficiente e participativa diminui os ruídos, a triangulação e facilita a criação de vínculos de confiança entre os pares. Esses vínculos serão primordiais diante de problemas difíceis de resolver, tornando a equipe mais coesa e participativa.

Além disso, uma comunicação horizontal facilita a integração de novos membros e contribui para a retenção de talentos na sua empresa.

Uma excelente dica é construir uma cultura de valorização do feedback. O feedback além de contribuir para o desenvolvimento de seus talentos, favorece o desenvolvimento da própria empresa.

Afinal, quanto mais natural a troca de feedback no espaço de trabalho, maior segurança seus talentos terão de contribuir com ideias e informações que podem ajudar a construir um negócio de sucesso.

5- Foque nas pessoas

Já deu para entender que um RH estratégico é aquele focado no capital humano da organização né? Isso porque para todos os processos burocráticos existe a possibilidade de automação e até otimização deles através da tecnologia.

Já em relação as pessoas, o que conta é o tratamento humanizado, o chamado high touch.

Sendo assim, invista em ações de employee experience e ofereça para seus talentos o melhor clima organizacional. Em resumo, é preciso olhar com “novos olhos” para as pessoas.

Sendo assim, busque os melhores para fazer parte, pessoas que estejam alinhadas à cultura organizacional e que tenham entusiasmo para entregar resultados fora da curva.

Mas não deixe de investir no encantamento desses talentos. Certamente, quanto mais ajustado for o ambiente interno às necessidades de seus talentos, maior a dedicação, motivação e entrega deles.

Concluindo

Em suma, o que diferencia o RH estratégico do RH operacional é o foco nas pessoas.

Enquanto o primeiro busca o encantamento do cliente interno e traça planos de sucesso para o negócio, contando com ele, o segundo se limita a atender as necessidades legais e burocráticas da empresa.

No entanto, com as mudanças no mercado e as relações de trabalho, atender somente as obrigações legais deixou de ser receita de sucesso.

Na verdade, atender a legislação passou a ser visto como obrigação das empresas. O verdadeiro diferencial passou a ser a responsabilidade social e a preocupação com a forma que seu negócio afeta o meio em que está inserido.

Sendo assim, além do foco em pessoas, contar com boas práticas de ESG se tornaram essenciais para as empresas que desejam se manter competitivas no mercado.

Portanto, investir no desenvolvimento de um RH estratégico é o primeiro passo, para estar um passo à frente de concorrência.

RH estratégico ou operacional? Agora você já entende a diferença, não é mesmo? Aproveite para nos seguir nas redes sociais — estamos no Facebook e LinkedIn — e acompanhar nossas novidades.

Aproveite para assinar nossa newsletter e receber toda semana, diversos conteúdos sobre gestão estratégica de pessoas, diretamente em sua caixa de e-mails.

Compartilhar este Artigo

Ir ao Topo