Gestão de benefícios: qual a sua importância e por que fazer?

2022-09-14T10:37:40-03:003 agosto, 2020|Talent Management|

A gestão de pessoas tem uma série de desafios, como atrair e reter gente talentosa, além de motivar as equipes de trabalho. Para superá-los, é preciso contar com boas estratégias — e é aí que entra a chamada gestão de benefícios.

Certamente, a gestão estratégica de pessoas, para ser bem-sucedida, precisa incluir ações que gerem satisfação nos colaboradores. Consequentemente, essa satisfação irá atuar como fator de retenção de talentos e melhora do clima organizacional e nos índices de produtividade.

A verdade é que, a gestão estratégica de pessoas precisa ter como foco a experiência do cliente interno da organização. Dessa forma, por ela, passam diversos processos que buscam desenvolver pessoas e torná-las profissionais excelentes.

No entanto, investir somente em programas de treinamento e desenvolvimento não é suficiente para garantir a retenção de talentos. Dentre as estratégias voltadas para essa retenção, é muito importante que a empresa conte com um pacote de benefícios competitivo.

Nesse sentido, entenda benefício como todo excedente ao salário do talento. O vale-cultura e o no dress code são dois exemplos disso. Todavia, para extrair melhores resultados de tais excedentes e garantir que eles cheguem às pessoas certas, é preciso gerenciá-los. Sem essa gestão — a gestão de benefícios —, os resultados seriam menores e demandariam mais recursos.

Sedo assim, nesse artigo apresentaremos para você a melhor forma de fazer e as principais razões pelas quais é importante investir em gestão de benefícios. Continue a leitura!

Vamos começar por aqui!

Escolher os benefícios a oferecer para seus talentos, é, sem dúvida, o início de tudo.

Para isso, é primordial que o setor de recursos humanos faça duas importantes pesquisas: primeiramente, sobre o perfil de seus colaboradores, para entender suas expectativas e necessidades.

Já a segunda pesquisa busca conhecer os principais benefícios ofertados pelo mercado e quais fazem sentido para sua empresa e equipe. Além disso, é importante avaliar benefícios que não estão tão em prática no mercado, mas que, pensando na estratégia do seu negócio, podem ser um bom investimento a ser feito.

No entanto, é preciso considerar o custo-benefício deles. Isso impedirá que sua adoção impulsiva, impacte negativamente o orçamento da empresa ou force sua descontinuidade ao longo prazo.

Após a escolha dos benefícios, é preciso criar uma política clara de uso desses benefícios. Essa política pode atrelar alguns benefícios ao desempenho e alcance de metas, por exemplo.

Sobretudo, o importante é que essa política seja transparente e de conhecimento de todos.

Em seguida, é preciso contar com uma ferramenta que permita uma gestão de benefícios otimizada. A melhor escolha é optar por um software de RH que ofereça essa solução. Afinal, concentrar a gestão de benefícios em uma única plataforma não só otimiza o trabalho do setor de recursos humanos, como facilita o acesso as informações.

Dessa forma, que tal a SER HCM, solução estratégica em gestão de pessoas da SER? A SER HCM possibilita que a gestão de benefícios de sua empresa seja realizada com mais eficiência.

Quer entender como? Contate nossos especialistas e descubra todas as possibilidades dessa ferramenta.

Conheça 7 vantagens da gestão de benefícios

Fazer a gestão de benefícios permitirá que sua empresa acompanhe as melhores práticas de mercado e entenda as tendências que podem ser adotadas pela organização.

Além disso, essa gestão permite que o setor de recursos humanos seja inovador, e ofereça benefícios diferenciados, tanto para atrair quanto para reter talentos.

Mas as vantagens superam a simples oferta em si. Olha só o que a gestão de benefícios pode fazer por sua empresa e por seus colaboradores.

1- Reforça a chamada marca empregadora

Mesmo sem notar, toda empresa conta com uma marca direcionada para o mercado de trabalho — chamada de marca empregadora (employer branding). Essa marca pode ser um ímã de profissionais talentosos, desde que bem administrada e utilizada com acerto.

Sendo assim, a primeira vantagem da gestão de benefícios é justamente o reforço da marca empregadora. Os profissionais que estão no mercado de trabalho terão uma melhor imagem da empresa e desejarão fazer parte do quadro da equipe, candidatando-se para mais processos seletivos.

Em outras palavras, será mais fácil veicular a imagem de boa empregadora, o que gera uma série de outras vantagens, como a atração de talentos.

2- Aumenta a fidelização dos atuais colaboradores

Há três principais tipos de colaboradores: os detratores, os neutros e os promotores da marca. Identificar esses perfis é possível a partir da utilização de métricas como a Employee Net Promoter Score (E-NPS). Colaboradores detratores demandam atenção do RH, com o intuito de promover sua satisfação em relação a empresa.

Colaboradores neutros são, em geral, influenciados por aqueles colaboradores que possuem mais poder argumentativo na equipe. O desejado é sempre ter muitos promotores, que são leais à empresa e acabam influenciando positivamente seus pares.

Recrutamento e seleção

Felizmente, a gestão de benefícios também impacta a fidelização. À medida que os talentos se sentem beneficiados pela empresa, tornam-se mais leais à marca. Entretanto, se notam que a companhia pouco se empenha em beneficiá-los, tornam-se detratores.

Essa fidelização promove outros benefícios, como a redução dos índices de turnover e o absenteísmo. Os profissionais ficam mais tempo no quadro de trabalho, entregam melhores resultados e ainda falam bem da empresa para os seus amigos e familiares. Isso é ótimo.

3- Eleva o grau de motivação dos talentos

Há muitos conceitos de motivação. Dentro do espaço organizacional, há a motivação intrínseca, que depende totalmente do colaborador. E há ainda, a extrínseca, que pode e deve ser estimulada pela empresa.

Em resumo, pense nela como uma espécie de energia que faz seu colaborador agir e obter resultados fora do lugar-comum. Quando os profissionais e times estão motivados, suas entregas são maiores, mais frequentes e bem padronizadas.

Não é difícil notar que existe uma relação diretamente proporcional entre gestão de benefícios e motivação. À medida que os profissionais se sentem mais beneficiados pela empresa, empenham-se mais — como uma espécie de agradecimento.

Sendo assim, ao investir em gestão de benefícios, você terá uma equipe mais motivada e disposta a perseguir objetivos desafiadores. Os próprios funcionários desejarão trabalhar mais algumas horas por dia, atender a mais clientes e melhorar as suas métricas.

4- Reduz custos que não são estratégicos

O RH conta com uma série de custos, sendo possível dividi-los em dois principais: custos estratégicos e não estratégicos. A diferença é que o custo estratégico gera retorno sobre o investimento, enquanto o segundo é apenas um gasto.

Sem um adequado processo de gestão, há uma grande possibilidade de que os benefícios oferecidos não agreguem valor aos talentos. Logo, você terá um gasto com eles. Isso é o que ocorre quando, por exemplo, você oferece descontos para o curso “x”, mas ninguém quer fazê-lo.

Por outro lado, ao fazer a gestão de benefícios, você terá custos estratégicos. Cada um dos seus benefícios será desejado pela equipe de trabalho e, em certo grau, usado. Isso promoverá um maior retorno sobre o investimento, assim como gerará profissionais mais engajados.

5- Aumenta o bem-estar no local de trabalho

O bem-estar no local de trabalho é algo essencial. Ele está relacionado a uma série de outras coisas importantes, como qualidade de vida e clima organizacional. Sendo assim, se falta bem-estar, a empresa pode ter uma série de problemas subsequentes.

Com toda a certeza, a gestão de benefícios faz com que os talentos experimentem um nível superior de bem-estar. Afinal, sentem-se mais bem cuidados pela empresa e recompensados pelo empenho diário. Isso também eleva a felicidade e a colaboração no ambiente de trabalho.

Surpreendentemente, o maior nível de bem-estar dos colaboradores, promove uma série de benefícios financeiros à empresa. Sabe-se que equipes com qualidade de vida são, em média, 86% mais produtivas, e suas empresas, cerca de 70% mais rentáveis. Então, é preciso ter atenção ao assunto.

6- Reforça a cultura do empreendimento

Sobretudo, a cultura organizacional é um dos elementos mais importantes no ambiente empresarial. Ela influencia o comportamento diário, a disposição da equipe, o senso de pertencimento e de prioridade, entre muitas outras coisas. Por isso, é preciso saber que cultura você deseja desenvolver e como fazer isso.

Felizmente, a gestão de benefícios é um ótimo direcionador da cultura. Com determinados benefícios, você conseguirá comunicar aos seus colaboradores o que é (e o que não é) valorizado pela empresa, bem como o que deve ser visto como prioritário (e o que não deve).

Quando você estabelece benefícios baseados no desempenho, como participação nos lucros do exercício, está mandando uma mensagem à equipe: resultados importam e todos devem persegui-los. O mesmo ocorre com outros benefícios, que enviam mensagens específicas.

nps

7- Gera competitividade frente ao mercado

Finalmente, todos esses benefícios, juntos, resultam em algo maior: a competitividade da empresa frente ao mercado. Isso significa que a empresa se torna mais competitiva à medida que consegue atrair, fidelizar e engajar um maior número de talentos.

Portanto, podemos afirmar que isso se dá graças aos seus acertos em termos de gestão de benefícios.

Em resumo, essa maior competitividade faz com que a organização supere seus competidores e tenha margens líquidas mais elevadas. Além disso, garante resultados perenes, que se sustentam ao longo dos anos. E o mais importante: alia tudo isso ao maior nível de bem-estar dos talentos.

Concluindo

Em suma, fazer a gestão de benefícios de sua empresa impulsiona uma série de vantagens.

Essas vantagens alcançam seu colaborador na medida que criam uma experiência positiva dentro da organização. Por outro lado, alcançam a empresa ao fortalecer sua marca empregadora e colocá-la em posição vantajosa frente a seus concorrentes.

Ou seja, vale a pena não só adotar alguns benefícios para seus colaboradores, como investir em sua gestão, para alcançar melhores resultados.

Agora, você está por dentro do assunto e entende as vantagens da gestão de benefícios. Para fazer uso dessa gestão, concentre-se em três principais coisas: I) selecionar benefícios bem alinhados ao perfil da sua equipe de trabalho, II) facilitar o acesso a esses benefícios por meio de boas tecnologias e III) monitorar os resultados obtidos, no intuito de melhorar.

Com certeza será uma trajetória de sucesso para seu negócio.

E para obter resultados exponenciais em outros processos de RH, você sabia que a SER HCM oferece para sua equipe diversas outras vantagens? Não? Então não perca tempo! Entre em contato com nossa equipe e conheça todas as possibilidades dessa ferramenta de gestão estratégica de pessoas.

Gostou do nosso artigo, não é mesmo? Aproveite, então, para continuar aprendendo conosco. Veja quais são os principais desafios da retenção de talentos e como superá-los. Vamos lá!

E se você quer ficar por dentro de todas as novidades que trazemos por aqui, não deixe de assinar nossa newsletter. É uma excelente oportunidade de conhecer todas as tendências de RH, em primeira mão.

Compartilhar este Artigo

Deixar um comentário

Ir ao Topo