Feedback assertivo: entenda sua importância e como fazê-lo

2022-06-09T09:09:23-03:0022 junho, 2020|Gestão de Pessoas|

Descubra o que é um feedback assertivo, quais são os seus princípios e como implementá-lo na sua empresa!

Certamente, colaboradores e gestores precisam receber, periodicamente, retornos sobre os trabalhos que realizam. Afinal, é dessa forma que eles conseguem identificar se os seus resultados estão ou não de acordo com o que é esperado pela empresa.

Esse retorno, conhecido como feedback, pode vir da direção, da equipe de RH, dos colegas e até de subordinados do profissional. Porém, sua eficiência depende da forma como ele é dado e recebido, assim como da cultura organizacional, que deve permitir que esse tipo de interação seja natural e comum dentro do ambiente corporativo.

Muito além do resultado entregue, o feedback também contribui para o desenvolvimento de habilidade comportamentais que influenciarão o trabalho em equipe. Afinal, ter um colaborador que entrega o melhor resultado, mas possui desvios comportamentais, não pode ser considerado como um trabalho de excelência.

Dessa forma, investir na maneira correta de aplicar o feedback, é um diferencial na gestão de pessoas. Em relação ao feedback assertivo, sua correta aplicação possibilita a interação do colaborador e sua participação ativa no processo de desenvolvimento.

Quer saber mais sobre o feedback assertivo, a importância desse processo e como implementá-lo na empresa? Então, continue a leitura e descubra!

Afinal, o que é o feedback assertivo?

Em resumo, o feedback é o retorno dado em relação ao comportamento ou aos resultados de determinado profissional. Sua importância no desenvolvimento dos colaboradores está mais que comprovada. Afinal, ele permite que o colaborador valide suas autopercepções e analise seu desempenho no trabalho.

No entanto, ele não pode ser emitido de qualquer forma.

É necessário cumprir alguns critérios para garantir que o retorno tenha qualidade e gere resultado. Esse é o chamado feedback assertivo e tem algumas características específicas. São elas.

Aplicável

Dizer que o feedback é aplicável significa que ele deve ser dado em relação a um comportamento que pode ser mudado. Só para exemplificar, imagine que alguém não gosta dos óculos do colega e acredita que eles atrapalham o contato visual. A pessoa não pode deixar de usar óculos e, dessa forma, o feedback não é aplicável.

Por outro lado, um retorno sobre uma grande quantidade de erros ortográficos em um relatório ou sobre o linguajar inapropriado de determinado profissional é aplicável, uma vez que podem transformar essas ações.

Neutro

O feedback assertivo não pode vir de um julgamento ou generalização, devendo ser neutro.

Sendo assim, sua prática rejeita qualquer juízo de valor ou parcialidade. Portanto, dizer que alguém é incompetente ou chato não representa um feedback neutro. Por outro lado, apontar erros específicos e dizer que se sente incomodado quando o colega fala ou faz alguma coisa pode ser um feedback assertivo.

Específico

O feedback não se refere a uma pessoa, mas a uma característica específica, ação ou resultado que ela entregou. Dessa forma, deve ser específico (não vago).

Para garantir esse princípio do feedback assertivo, você precisa entender qual comportamento é o foco do feedback. Também evite dar mais de um feedback de uma só vez, focando em um elemento específico.

Solicitado

Não adianta falar com quem não quer escutar, certo? Portanto, deve-se solicitar o feedback, ou seja, desejado pela pessoa em questão. Em alguns casos, por exemplo, após uma avaliação de desempenho, o feedback não foi solicitado, mas é aguardado e faz parte do processo de gestão.

Oportuno

O feedback assertivo é aquele dado em um momento oportuno, ou seja, o mais próximo possível do evento ocorrido. Além disso, precisa ser fornecido em uma situação que evite qualquer tipo de constrangimento para quem estiver recebendo.

Isso significa que não adianta dar um feedback sobre um comportamento que aconteceu há alguns meses. Também não é correto fazê-lo em frente a todos os colegas de trabalho do colaborador. O ideal é escolher um local adequado e privado para isso.

Direto

Muitas pessoas se sentem desconfortáveis ao dar um feedback negativo para um colega ou gestor. Dessa forma, preferem não dizer diretamente o que está incomodando e enviar indiretas para o outro. Isso não reflete um feedback assertivo.

O ideal é que o retorno seja direto, deixando claro qual comportamento ou entrega não condiz com as expectativas dentro da empresa.

Essa transparência é de extrema importância para promover vínculos de confiança entre a empresa e os colaboradores. Consequentemente, esses vínculos de confiança promoverão o engajamento e a participação ativa deles nos processos.

Comprovado

Um feedback assertivo exige que você dê exemplos da atitude em questão para direcionar o colaborador na hora de resolver o problema indicado. Isso significa que dizer “o seu relatório está desorganizado” não funciona, sendo necessário indicar onde isso pode ser comprovado e como o colaborador deve mudar.

Da mesma forma, ao corrigir comportamentos, seja cuidadoso ao demonstrar situações que o colaborador pode reconhecer. O feedback para ser assertivo, nesses casos, precisa fazer sentido para o colaborador.

Qual é a importância do feedback assertivo?

O feedback assertivo é a melhor forma de melhorar o desempenho de uma equipe e, inclusive, dos gestores da empresa. Isso porque, quando emitido de forma correta, é capaz de indicar os pontos que o colaborador deve melhorar para atender às expectativas da empresa e dos colegas, bem como as formas de fazer isso.

Utilizar esse recurso é, também, investir em uma cultura de feedback na sua empresa. É ela que permite que o retorno seja uma iniciativa natural, comum e contínua dentro da empresa, na qual todos colaboram com o crescimento e o desenvolvimento profissional do grupo.

Com uma cultura de feedback bem desenvolvida, não é necessário que a equipe de RH seja a única responsável pela estratégia. Ou seja, todos os colaboradores podem dar e receber feedback de qualquer membro da empresa, independentemente da hierarquia ou posição ocupada.

Dessa forma os colaboradores passam a se tornar participantes da vida organizacional, observando o ambiente e os colegas de equipe. Além disso, podem contribuir com a melhora do desempenho do time.

Em suma, o resultado é uma equipe coesa, colaborativa, altamente engajada e protagonista do próprio desenvolvimento e do crescimento da organização. De quebra ainda podemos mencionar a melhoria contínua de processos e os resultados exponenciais motivados pelo feedback assertivo.

Como dar um feedback assertivo?

Agora que você já sabe quais são os princípios do feedback assertivo e a importância de incluir essa estratégia dentro da empresa, é hora de entender como colocá-la em prática. Descubra as nossas dicas de ouro.

1 – Seja claro e direto

Na hora de dar um feedback, seja claro e vá direto ao ponto. Evite indiretas e qualquer assunto que fuja do foco nesse momento, deixando nítido que você está fornecendo um retorno sobre determinada situação.

Assim sendo, manter o foco no assunto demonstrará para seu colaborador a seriedade do assunto e facilitará que juntos, vocês analisem os pontos colocados.

2 – Fuja dos julgamentos

Evite qualquer julgamento, mesmo que, na vida pessoal, você não simpatize com determinado colega. Afinal, esse é o momento de mostrar onde ele pode melhorar, não de resolver todos os problemas que você acredita que ele tem.

Além disso, cuidado com os juízos de valor. O momento do feedback é para correção de comportamentos observáveis, não para conjecturas baseadas em vieses pessoais e culturais.

3 – Mostre o problema e as consequências

Deixe claro para o colaborador quais são os problemas que você encontrou e as consequências envolvidas. Você pode, por exemplo, mostrar os erros ortográficos do contrato e que os efeitos disso podem ser graves para a imagem da empresa.

4 – Foque em mudanças e soluções

É necessário evidenciar o problema encontrado, mas o foco deve estar na solução e nas mudanças que o colaborador pode fazer. Dessa forma, mostre os meios que ele pode buscar para melhorar esse aspecto, colocando-se à disposição para ajudar e emitir mais feedbacks sobre o assunto.

Apresentar somente os problemas pode deixar o colaborador confuso quanto o objetivo do feedback. A falta de um direcionamento pode ocasionar a desmotivação e queda de produtividade. Dessa forma, a melhor maneira de construírem uma solução é analisando juntos a situação.

Na construção de soluções é possível incorporar outras ferramentas como o PDI ou um contrato de metas. Dessa forma, fica mais fácil para o colaborador entender o que a empresa espera dele e o que é possível fazer.

Lembre-se de que feedback nem sempre é negativo

Em resumo, quando se fala em feedback, os problemas e defeitos dos colaboradores costumam vir à mente. Porém, vale lembrar que esse tipo de retorno também pode ser positivo e aumentar a motivação da equipe. Então, utilize as técnicas para fazer elogios e mostrar o que cada pessoa tem de melhor, reconhecendo os resultados.

Aqui no blog nós temos outros artigos que tratam do feedback para comemorar resultados e para desenvolver seus colaboradores.

O mais importante é entender qual o momento certo e se preparar para aplicar cada um dos tipos de feedback.

Concluindo

Como você pôde perceber, o feedback assertivo é uma ferramenta essencial para o desenvolvimento do time e a geração de melhores resultados. Portanto, comece agora mesmo a colocar essas dicas em prática, criando uma cultura de feedback saudável e de qualidade para o seu negócio!

Aproveite e leia também o nosso próximo artigo para entender mais sobre o feedback negativo.

E se você quer ter o melhor suporte tecnológico para análise de dados que nortearão o feedback da sua equipe, entre em contato com a nossa equipe! Com mais de 25 anos de experiência no desenvolvimento de soluções para a gestão estratégica de pessoas, a SER tem uma equipe preparada para encontrar a melhor solução para sua empresa.

Nossa missão é levar transformação tecnológica para seu RH, com atendimento totalmente customizado as necessidades da sua equipe. Não perca a chance de transformar a gestão de pessoas da sua empresa e entre em contato hoje mesmo!

E se você gostou desse artigo e quer receber outros conteúdos como esse, aproveite para assinar nossa Newsletter. Toda semana tem conteúdos fantásticos diretamente em seu e-mail.

Compartilhar este Artigo

4 Comentários

  1. […] como estimular esse crescimento? Dê feedbacks, ofereça treinamentos, tenha convênios com instituições de ensino, estruture planos de carreira […]

  2. […] com a utilização dessas ferramentas. Além de facilitar a avaliação de desempenho, processo de feedback, e montagem do plano de desenvolvimento individual de seus […]

  3. […] sabe como dar um Feedback assertivo? Então clique aquie saiba mais sobre esse […]

  4. […] tenha duvidas que mais do que nunca eles precisam de acompanhamento e de feedbacks constantes para manter o foco e a […]

Deixar um comentário

Ir ao Topo