Upskilling, reskilling, Lifelong learning… qual a diferença?

2022-06-06T09:55:14-03:006 junho, 2022|Gestão de Pessoas, Gestão de Talentos|

Entender a diferença entre os conceitos upskilling, reskilling e lifelong learning é essencial para o desenvolvimento das práticas corretas em gestão de pessoas. Acompanhe nesse artigo o que diferencia esses conceitos e suas vantagens.

Se fazer gestão de pessoas sempre foi um dos maiores desafios do RH nas organizações, imagina no cenário pós pandemia? O mundo mudou. As profissões mudaram e a dia a dia, novas possibilidades surgem no mercado de trabalho.

Sendo assim, tanto colaboradores quanto profissionais de recursos humanos precisam estar preparados para as oportunidades desse cenário. E claro, estar preparado exige dedicação, disciplina e conhecimento das principais mudanças que estão acontecendo pelo mundo.

Todos os dias, a tecnologia abre novos caminhos e impulsiona a necessidade de reinventar as formas de trabalho.

Nesse sentido, entender os principais conceitos voltados para o desenvolvimento profissional, é de extrema importância. Afinal esses conceitos nortearão as ações tanto do RH, quanto dos colaboradores, na tentativa de se manterem competitivos no mercado.

E, certamente, num mercado em constantes transformações, essa competitividade é o diferencial necessário para que tanto empresa, quanto profissionais, garantam crescimento e destaque no mercado em que atuam.

Acontece que essa competitividade só é alcançada a partir do desenvolvimento de habilidades e competências. Sejam elas, voltadas para o momento atual dos profissionais, ou visando as oportunidades futuras.

A partir disso, alguns conceitos surgiram, para direcionar a atuação do RH, no desenvolvimento estratégico de pessoas. São eles upskilling, reskilling e lifelong learning.

No artigo de hoje, queremos mostrar a principal diferenças entre esses conceitos e as vantagens de investir neles, para a formação de equipes de alta performance. Acompanhe com a gente.

Upskilling: aprimoramento profissional

Nesse cenário de constantes transformações, o termo upskilling surgiu, como um indicador da necessidade de aprimoramento profissional constante.

Afinal, novas tecnologias surgem todos os dias. Com elas, novas oportunidades, novas possibilidades e novos caminhos. Nesse sentido, o desenvolvimento de habilidades técnicas e comportamentais é primordial para o profissional que deseja desempenhar suas atividades com excelência.

O termo upskilling, vem do inglês e traz em si a definição de um profissional em constante busca de aprimoramento dentro de sua área de formação.

Só para exemplificar, imagine um profissional de vendas, que iniciou sua trajetória utilizando-se do telefone. Com as mudanças tecnológicas e a propagação da internet, esse profissional, precisou desenvolver habilidades de negociação a partir de novas tecnologias, como aplicativos de mensagens, e-mails e videoconferências. Hoje, esse mesmo profissional se prepara para uma nova realidade: as vendas através do metaverso e experiência sensorial do cliente.

Certamente, esse profissional busca se manter competitivo no mercado, em constante desenvolvimento de suas habilidades, sem, no entanto, mudar sua área de atuação. Isso é upskilling!

Sendo assim, podemos afirmar que o upskilling é uma estratégia de aprimoramento de habilidades, que permitirão que o colaborador performe com excelência. Afinal, seu conhecimento sobre sua área de atuação estará sempre em transformação, o que otimizará suas entregas e aumentará seu domínio sobre sua área profissional.

Em resumo, tanto empresa, quanto colaborador, ganham otimização e resultados de excelência, ao investir no desenvolvimento profissional, baseado em ações de upskilling.

Reskilling: quando é preciso mudar

Vivemos a era da inovação. Onde é preciso se reinventar e estar aberto a novas possibilidades no mundo. Sendo assim, se por um lado, upskilling diz do constante aprimoramento de habilidades dentro de uma mesma área de atuação, por outro lado, o termo reskilling considera a necessidade de mudança.

Impulsionados pelas mesmas transformações no mercado de trabalho, diversos profissionais se veem diante de novas possibilidades. Dentre elas, a necessidade de mudar a área de atuação.

O termo reskilling surgiu a partir da preocupação com profissões que poderiam ser extintas e profissionais que se tornariam obsoletos e fadados ao desemprego. Dessa forma, reskilling diz da possibilidade de utilizar o que o profissional já tem como base e desenvolver novas habilidades, para que ele tenha condições de assumir novas posições dentro da empresa ou mesmo no mercado de trabalho.

É muito mais que programas de desenvolvimento visando possibilidades de crescimento dentro da área de formação. O termo reskilling, diz de uma requalificação, ou mudança de rota.

Imagine você um profissional que atua como caixa bancário. A inovação tecnológica impulsionou a criação de bancos totalmente virtuais. E com isso, esse profissional se vê diante de um problema: sua profissão aos poucos, vai deixando de existir.

É exatamente aqui que ele aplicará o conceito de reskilling! Não necessariamente, esse profissional conseguirá uma oportunidade dentro de sua empresa. Portanto, ele precisará se preparar para oportunidades fora de sua área de formação, desenvolvendo outras hard skills, como na área de tecnologia por exemplo.

Lifelong learning: aprendizado constante

Não podemos necessariamente dizer que lifelong learning esteja longe de upskilling e reskilling. O correto talvez seja dizer que esse conceito, complementa os dois primeiros.

Afinal, os dois primeiros conceitos falam de aprendizagem. Um para aperfeiçoamento de habilidades na área de atuação do profissional, outro para aquisição de novas habilidades fora da área de formação, visando com isso, uma nova trajetória.

Já o conceito de lifelong learning diz de um constante aprimoramento. É a busca contínua de lapidação dos conhecimentos já existentes e a aquisição de novos conhecimentos. Sejam eles voltados para o atual momento profissional ou para possibilidades futuras.

Na era da inovação e do surgimento de novas tecnologias, o conceito de aprendizagem contínuo é uma necessidade de sobrevivência no mercado. E essa necessidade é dos colaboradores e das empresas.

O conceito de lifelong learning permite então, que os profissionais estejam sempre alinhados as necessidades do mercado.  Afinal, entre seus pilares está a visão de aprender, desaprender e aprender de novo.

Assim, podemos afirmar que o conceito de lifelong learning envolve a desconstrução de antigos paradigmas, para a construção de novos conhecimentos. É um conceito que promove pensamentos disruptivos e mais criativos, colocando profissionais e empresas em situação de vantagem, frente as mudanças de necessidades da sociedade.

A união faz a força

Certamente, podemos afirmar que os três conceitos surgiram das mudanças rápidas que ocorrem no mundo. A revolução tecnológica conduz ao surgimento de novas ferramentas e novas formas de trabalho diariamente.

Além de novas necessidades que surgem a partir do aprimoramento das ferramentas já existentes.

Dessa forma, estar em constante desenvolvimento profissional, garante que seus colaboradores estejam preparados para as mudanças e até se antecipem a elas, através da construção de novas soluções.

Portanto, investir em ações que considerem esses três conceitos, promove a formação de equipes de alta performance. Com isso, todos os resultados da organização são impactados positivamente, colocando-a em situação de vantagem frente à concorrência do mercado em que atua.

É importante salientar que um conceito não anula o outro. Mas somados, ambos contribuem para a melhoria contínua da empresa e do desenvolvimento profissional dos colaboradores.

E por falar em revolução tecnológica, você sabia que a SER tem a solução ideal para transformar a gestão de pessoas de sua empresa? Para entender melhor como isso é possível, entre em contato com nossa equipe e receba maiores informações sobre a SER HCM.

E se você gostou desse artigo e quer estar sempre a frente das novidades do mercado para seu RH, aproveite para assinar nossa newsletter e receber os melhores conteúdos diretamente em seu e-mail.

Compartilhar este Artigo

2 Comentários

  1. […] é importante que o RH tenha clareza sobre os prazos, principais objetivos e a cultura de aprendizado contínuo dentro da […]

  2. […] isso, investir em programas de lifelong learning e melhoria contínua, é […]

Deixar um comentário

Ir ao Topo